sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Concordam ou não?

Li em blog de uma amiga sobre a agua inglesa, diz que ajuda a limpar o organismo e ajuda na cicatrização interna. No google não li nada contra indicando, então acho que vou comprar e tomar. Estou um pouco preocupada, ainda continuo "menstruando", será que isso é normal? Comecei pra valer no dia 12 e desde então não pára, não é muito intenso. Tenho consulta tinha 30.

Como não educar os filhos
Quero falar de outro assunto agora. A minha amiga Lourdes vivi um verdadeiro inferno por causa dos filhos. Ela tem duas filhas, uma de vinte e dois e outra de 11. Porém a de vinte e dois parece que tem quinze anos. O ex marido dela é um pilantra, em todos os sentidos. Mulherengo, machista, batia nela, roubava seu dinheiro. Até que ela tomou coragem e se separou, mas o inferno não acabou, mesmo ele estando casado novamente a atormenta. A familia dela detesta-o, mas as filhas não. A mais nova preferiu morar com o pai, idolatra-o, por isso a familia dela discrimina a menina. Mas devem estar se perguntando, pelo menos ele é um bom pai? Pior que não, agrada, tem muito papo, mas no fim prefere gastar dinheiro no puteiro que pagar um curso para as filhas. A mais velha se não toma cuidado ele pega o dinheiro dela, até sujou o nome dela. As filhas se espelham no pai e quando ficam frustadas com alguma coisa agem igual a ele, com ameaças, violencia. Ontem o banco mandou um extrato da conta dela(da Lourdes) pra casa dele e pronto começou o inferno, porque ela tem um dinheiro de uma rescisão de contrato. Hoje ela vai na delegacia, fazer boletim, queixa de violação de correspondecia e assim é a vida dela. O pai xinga a mãe e as filhas não a defendem. Ela não é nenhuma porca, pelo contrario é uma excelente dona de casa, cozinha bem, sempre esta comprando um sapato, uma roupa pra elas, mas...
Tem o caso do meu amigo Valdemir também, a ex mulher dele é grossa, mal educada, dificil e quando o pai dela ficou doente com cancer, toda a familia ajudou, acolheu, cuidou, menos ela. ela nem aparecia, nenhuma visita, só foi no velorio. Não, não tinha magoa do pai não, alias ele era um excelente pai, ajudou muito as filhas, apoiava sempre. Agora que ela esta com cancer, o filho faz a mesma coisa com ela, quando ela passa mal, ele vai pra casa do pai. Quando ela fazia quimioterapia, ele nunca acompanhou, sempre era os outros, vizinhos, a familia. E o filho jogando bola, saindo, nem ai. O marmanjo tem 18 anos, isso mesmo, não é criança. Mas ela acha certo, acha que ele tem que viver a vida e fugir das responsabilidades. Quando ele tiver a familia dele, lembrará desses ensinamentos, se o filho ou a esposa estiver doente, ele sai pra casa dos amigos.
Minha mãe tem esquizofrenia e quando eu tinha 11 anos ela teve a primeira crise, foi duro, mais eu cuidei dela, cuidei da casa, cuidei de pagar as contas. Depois quando eu tinha 15 anos, ela teve um tumor no seio, arrumei um medico, ela fez a cirurgia, cuidei também. Não morri por isso, não perdi nada por isso, não acho que deixei de viver, alias pelo contrario, não tenho peso nenhum na consciencia, fiz minha parte. Já o filho do meu amigo, se a mãe morrer, não sei se isso pode pesar depois.
O que quero passar com essa historia toda é a forma como as pessoas estão criando seus filhos hoje em dia. É inegavel que os filhos se espelham nas atitudes dos pais e no futuro irão reproduzir seus comportamentos e assim a humanidade vai colocando o que tem de pior. Poupar os filhos de sofrimento naturais da vida, nunca irá faze-los amadurecer. É claro que quando planejamos ter filhos, queremos dar o melhor, queremos que não falte nada, só que tem que faltar, pra ele saber lhe dar com frustações. E frustação é um problema que hoje em dia as crianças não sabem conviver. Eu e o Luiz já discutimos isso e uma frustação que nosso filho terá será o celular, meu filho não terá celular até que comece a ter seu proprio dinheiro para pagar a conta. Por que uma criança de oito anos tem um celular? Se onde ela vai os pais levam. Computador no quarto, nem pensar! Só porque temos melhores condições financeiras de criar nossos filhos, não quer dizer que daremos tudo o que eles pedem. A filha da Lourdes tem 22 anos e a mãe precisa comprar absorvente pra ela, acho isso um absurdo. Mesmo ela trabalhando, ela exige que minha amiga compre as coisas que ela quer.
Enfim, educação é uma coisa muito séria e os pais tem que entender que não são amigos dos seus filhos, são educadores, são formadores de personalidade, deixe pra ser amigo do seu neto. E cada momento da vida, cada experiencia deve ser sentada e discutida com os filhos.

2 comentários:

Susana disse...

me pego pensando nessa missao de educar sempre...nos tempos de hj esta bem dificil... mas o exemplo é realmente a base de tudo!!
sobre a agua inglesa, vc pode tomar sim ela é fitoterapica e nao tem contra indicaçao, na bula ela fala q é digestivo, mas no tempo das nossas avós ela ja tomavam qdo abortavam, ou precisavam amamentar por falar q limpa o utero... minha menstruaçao desceu mto e um sangue bem vermelho!!!
bjuuuu

Anne disse...

isso é um absurdo! eu tenho 22 anos e vou ser bem sincera quanto esta menina da minha idade: que TRISTEZA ser assim! tristeza pra mãe tbm, mas muito mais por ela...é lamentável.
o pior é que a de 11 anos, além de seguir o pai, vai seguir os exemplos da irmã tbm. Mas uma coisa de que todos eles não se deram conta, inclusive o filho de 18 anos que deixa a mãe doente em casa pra ir gandaiar, é que aqui se faz, aqui se paga e eles vão pagar por isso.
eu me preocupo demais com a eduação da minha filha. Ela nem nasceu e eu não permito certas coisas perto da minha barriga rs. Quero dar uma educação exemplar, para que, se Deus quiser, ela tenha responsabilidade e bom caráter e seja uma pessoa melhor do que eu sou.
infelizmente tem gente que não tem essa mesma consciência

beijosss e bom final de semana!